Todo mundo conhece o vinho chileno. No verão ou no inverno o país é inundado de turistas brasileiros e, entre os passeios “oficiais” estão os vinhedos, com direito a história e degustações, e idas aos supermercados, onde é possível comprar garrafas de bons vinhos por preços melhores ainda. Mas pouca gente sabe que o Chile tem também excelente cervejas artesanais (e eu, fã de cerveja mais que de vinho, adoro essa faceta do meu novo país!)

Hoje começa aqui em Santiago a Fiesta de la Cerveza – ou simplesmente Oktoberfest. O evento, cuja história remonta à cidade alemã de Munique em 1810, chegou ao Chile nos anos 1980. E desde 2005 é realizada no Centro de Eventos Munich, em Malloco, cerca de 40 minutos do centro de Santiago. Para este ano, segundo o Emol (que oferece uma lista dos rótulos imperdíveis), são esperadas 100 mil pessoas e 45 cervejarias artesanais.

mapa-cervejas-artesanais-brasil-cevas
Há cervejarias artesanais em todo o país (clique para acessar)

Mas se você está no Brasil e quer tomar uma gelada artesanal, pode saber onde há uma cervejaria perto de você em um mapa colaborativo e interativo publicado pelo site Cevas.com.br.

Até a publicação deste texto, 194 cervejarias artesanais em todo o Brasil estavam listadas, em todas as regiões do país – a maioria, como era de se esperar, no Sul, onde há uma numerosa comunidade alemã com suas ricas tradições e culinária. O site tem também uma porção de blogs sobre cerveja.

cervejaÉ possível pesquisar por cervejaria, tipo de cerveja (há mais de 30 variedade!) e pela localização, encontrando as cervejarias mais próximas. Quem quiser ir além poderá ainda descobrir a história de cada cervejaria e de cada cerveja. E quem produz e ainda não está no mapa pode cadastrar a cervejaria de graça! Tim, tim! Prost!

Update: o mapa abaixo (fonte) mostra quais são as bebidas alcoólicas preferidas ao redor do mundo – cerveja e vinho aparecem com destaque especialmente na América do Sul (vinho onde o vinho é bom, cerveja em quase todo o resto!)


mapa-da-cachacaMais um update, com uma dica do sogro: se você gosta mesmo é de uma branquinha, há também um mapa da cachaça, com a localização dos alambiques e informações sobre a bebida. O mapa “é uma referência cultural, histórica e sensorial sobre cachaça”, como indica o site, “uma incursão pela história da bebida”. É feito com a ajuda de especialistas, produtores e apreciadores de cachaça e da cultura brasileira e foi reconhecido pelo Ministério da Cultura como melhor projeto de mapeamento cultural do Brasil.

Foto de capa: iStock, Getty Images/ Destino Negócio

Anúncios