“Impedir o repórter de realizar seu trabalho é violentar toda a sociedade; é atentar contra a democracia” — Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), em nota de repúdio às agressões sofridas por jornalistas pela Polícia Militar de São Paulo durante manifestações motivadas pelo aumento da tarifa do transporte público. Sete jornalistas da Folha (como Giuliana Vallone, na foto) ficaram feridos.

Jornalista ferida em São Paulo

Do site da Abraji: “Pelo menos dez repórteres e cinco fotógrafos foram feridos pela Polícia Militar durante a manifestação dessa quinta-feira (13) em São Paulo. De acordo com relatos de profissionais que faziam a cobertura, em mais de uma ocasião a polícia, mesmo advertida de que se tratava de jornalistas, disparou balas de borracha e bombas de efeito moral. Como resultado da ação policial, o fotógrafo Sérgio Silva da Futura Press corre risco de ficar cego de um olho”.

Lembrei de um post antigo, de 2008: Dead line: os riscos da profissão. Leia relatos de jornalistas que cobriram os protestos ontem. E as dicas da minha amiga e colega Thea Rodrigues, que cobriu protestos em Barcelona: Como ajudar um manifestante (e os jornalistas), entre elas, “abrigue um jornalista no seu apartamento”.

Foto: Diego Zanchetta/Estadão Conteúdo

Se você conhece uma frase interessante ou engraçada sobre jornalismo ou jornalistas, mande para mim, de preferência com fontes na internet que possam ser verificadas. Publico assim que chegar, uma vez que nem sempre tenho frases do dia! Leia outras frases.

Anúncios