Todo mundo sabe que paulista gosta de ir a shopping. Uns culpam o clima, outros a insegurança nas ruas… Hoje, no shopping Higienópolis, vi uma cena que me deixou boquiaberto. Uma senhora, seus 60 e poucos anos, passeando com um cachorro, assistiu enquanto ele levantou as pernas e fez aquele xixizinho na soleira de uma loja. Assistiu, mesmo. Esperou ele terminar e seguiu a caminhada, deixando a sujeira pra trás. Dentro de um shopping…

Como sou um chato de galocha e estava passando bem na hora, não consegui deixar barato. Chamei a mulher educada e reservadamente, perguntando se – vai ver – ela não tinha notado o que o cão acabara de fazer, na esperança de que ela levasse as mãos à cabeça, num gesto de surpresa, e voltasse para limpar: “Senhora, seu cachorrinho acabou de fazer xixi”.

Que nada. Ela deu de ombros, olhou pro xixi e me disse: “Eu não podia saber, não trouxe papel”. Armei um escândalo nem tanto pela loja, cujos funcionários pouco se importaram de ter urina na porta, mas pela cara de pau da mulher, lenço na cabeça, mãos enrugadas. O que ela me disse? “Você é policial?” Depois de tentar explicar que sou cidadão e que, como tal, estava chocado com a atitude dela, ela começou a berrar comigo, me empurrou.

Foi o tempo de alguém da loja trazer um papel. Sinceramente, para evitar que minha úlcera entrasse na briga, nem olhei para trás para saber se ela tinha limpado ou não. Fui embora. Mas estou chocado até agora.

Anúncios