Este é o momento da reconstrução dos cacos que sobraram dos últimos anos. De descobertas. De buscar a resposta para a pergunta “quem sou?” De otimismos e empolgação. De receios e recuos. De calma, muita calma. De ser o que sempre sonhei ser, de novo, e de vez. De explorar, conquistar, conhecer, aprender, sempre. De me relacionar intensamente. Este, desculpem, é o meu momento.

Anúncios