Tel Aviv, a cidade-bolha, foi tema de extensa e deliciosa matéria da editora da Marie Claire, Sandra Boccia, na edição de fevereiro. A foto de abertura, que também ilustra este post, é da minha querida amiga fotógrafa Yael Engelheart, que tem um portfólio maravilhoso. Minha pequena colaboração ficou com um texto em que contei, em primeira pessoa, como a cidade que em tese não pára nunca está lidando com a guerra que acontece na Faixa de Gaza, 70 quilômetros apenas distante daqui:

Em meados de janeiro, foi declarada pelos dois lados uma trégua de uma semana. O fogo cessou. Mas, na instável Faixa de Gaza, território disputado por israelenses e palestinos, conflitos sangrentos se sucedem há anos. Com o que eclodiu no final do ano passado, já foram oito.

O namoro com a Marie Claire começou há alguns meses, e a Yael e eu estivemos mergulhados em um projeto de uma matéria muito bacana, que acabou não sendo publicada. A ideia era contar o aniversário de 60 anos de Israel no olhar das mulheres. Para a matéria, a Yael fotografou e eu conversei com cinco mulheres israelenses – uma soldada voluntária que veio do Peru, uma mulher de negócios que comanda uma das empresas de sucesso do país, uma sobrevivente do Holocausto, uma atriz de Tel Aviv que esteve no primeiro Survivor daqui e uma mãe que perdeu o filho em um ataque terrorista. Apesar de a matéria não ter saído, o namoro acabou se tornando uma relação gostosa que gerou o texto sobre Tel Aviv.

(Foto: Yael Engelheart)

Anúncios