Pois aqui não fez sol, tampouco lua, nem sequer chuva fez. Fez apenas um vazio doloroso, nada de miúdo como a sua chuva. Apenas a sombria escuridão e o silêncio assustador. A espera.

Mas já não há muito mais para esperar.

Depois, nós.

E nada, nada, nada paga aquele sorriso.

Anúncios