E ganhou a Itália, para desgosto de muitos e “gosto” de muitos outros. Acompanhei o jogo em três fases. O tempo normal li no Terra. A prorrogação, ou uma parte dela (que incluiu a expulsão do Zidane), escutei – e comemorei! – no rádio do táxi (“cartis adom le Zidane!”). E os pênaltis vi no meio de uma pequena multidão no centro de Jerusalém – a maioria gritando “Itália, Itália”! O mesmo sufoco pelo qual passamos, os brasileiros, em 1998, contra a mesma França. Quem diria? Queria que a Squadra Azzurra levasse, mas não acreditava que ganharia! Que bom! Agora o Brasil precisa, em 2010, tirar a diferença! Os italianos agora são tetra…

E agora, começo da madrugada, uma salada amanhecida (e anoitecida), toradas na televisão espanhola (que beleza, que tradição, mas que sacanagem!) e papo no messenger lá com Brasília. Vou dormir, esse computador está me dando dor típica de tendinite.

E o copo agora enfeita minha mesa!

Anúncios